terça-feira, 28 de setembro de 2010

broken heart mamma

Contrariando tudo que eu acredito e o que defendi
Com o coração partido e muito dolorido

... vou trabalhar o dia inteiro.

Hoje quando me ofereceram a vaga eu chorei, depois que eu aceitei chorei, depois que eu voltei da nova escola onde fiz uma reuniao chorei e aqui estou eu chorando de novo.

Esse mundo capitalista dos inferno é tão freaking injusto. Nao vejo a hora de viver a lei da consagração onde meu marido que trabalha honestamente e com muito esforço vai poder nos prover.

Muito injusto, mas felizmente e com todas as orações do mundo TEMPORÁRIO.

AMO minha profissao e nao gostaria de ser nada alem disso. Mas nao nasci para "seguir carreira". Hoje quando eu choramingava na secretaria a mulher falou:
- Pense, vc nao pode largar sua carreira pelos filhos, pq eles crescem e saem de casa e voce?
NOT. NOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOT NOT NOT MINHA SENHORA

Minha carreira É SER MÃE e depois que eles sairem de casa...bom , aí eu arranjo algo pra fazer.

DROGA DE MUNDO CAPITALISTA DOS INFERNO

To chorando as magoas aqui, mas se que o senhor respondeu nossas oracoes, mas bem que poderia ser diferente
Eu e o Capis precisamos alugar uma nova casa bem maior e o dobro do nosso aluguel e mais um pouco. Mas a casa eh tipo "a chance das nossas vidas"
O problema eh que por mais que o capis vá atras, ele so conseguiu matricular uns 6 esse mes...e no sufoco...nós precisavamos de pelo menos 20. Entao a ideia eh que eu dobre de turno (so trabalho de manhã) e ano que vem naturalmente nossas matriculas aumentam e podemos pagar o aluguel e eu paro de trabalhar de tarde. E assim foi, dei meu nome e apareceu uma turma de jd 3 bem perto da minha casa. Trabalho legal, mas significa
MEU ERIC ATÉ AS 17 HORAS NA CRECHE.
Sinto-me como estivesse trocando meu filho por alguns reais...horrivel.
Pelo menos é só por 2 meses e 22 dias. mas serio...DÓI DEMAIS! DEMAIS!

Mas, apesar de eu estar ARRASADA sei que esse sacrificio trará bençãos pra que nossa pequena familia possa crescer materialmente e em numero ano que vem

que venham mais 22 anjinhos de 5 anos.

6 comentários:

Prickbella disse...

Oh Pri, achei tão emocionante teu post ... a gente "morre e mata" por nossos filhotes né? Imagino como vc se sente a vida é bem complicada as vzs, e as vzs somos prtaticamente forçadas a aceitar uma coisa q o coração diz não,mas a necessidade nos faz aceitar.
Mas tenha a certeza q o Eric sempre sente o seu amor perto dele, longe ou perto de vc, eu sempre comento com meu marido q meus dois filhos nos amam como pais e confiam mais em nós do q em qualquer outra pessoa.Vá encarar isso feliz da vida,pq logo a situação pode mudar e vc fazer as coisinhas do jeito q planeja. O Pai Celestial sabe o q faz sempre.
Se cuida ta?!
Um super beijo pra vc e pra esse fofucho do Eric.

Rael Silva disse...

Pri. Não gosto de ver minha amiga tão querida malzinha!

As nossas respostas nem sempre são da maneira como queremos, mas pode acreditar, pra todas elas existe um propósito!

Lembre-se, que estarei sempre por perto!!
Beijinhoss

Mariela disse...

Oi Pri!!

nem te conheco tao bem, mas lendo teu post pude me sentir ai perto sofrendo contigo. Tem que seguir em frente, sacrificar eh isso, deixar algo bom por uma coisa maior. O Pai Celetial sabe que voces estao fazendo isso pensando no futuro. Fica tranquila ai, vai dar tudo certo.
Beijoo

Mi disse...

Ainnnnnnnn, Pri.
Bom, eu já vivo isso, né? Ou melhor, viverei em breve pois trabalho de 08-17h com 1h de almoço.
Tb gostaria de poder ficar em casa mas, por enquanto,fora de cogitação.
Pelo menos, no seu caso, será por curtíssimo tempo. Vai passar voando.
Bjs

Midi disse...

Pri tá melhor amore?
beijinhos!

Caroline Villa Martignoni Rebicki disse...

Ôôôô Pri... sei como é, já estive lá... e recebi mais de uma resposta do Pai Celestial às minhas inúmeras orações soluçando e com olhos inchados. Pense assim: o Thomas e a Louise não são assim tão esculhambados emocionalmente, né... e eu sempre trabalhei fora. Eles sabem e sentem que eu os amo e que o meu trabalho nos proporciona muitas bênçãos, eles mesmos reconhecem. O seu lugar no lar não muda, invista em qualidade de tempo, em vez de quantidade. Autosuficiência é uma grande bênção e mandamento. E assim que as condições mudarem, você reavalia a situação. Você é forte, vai tirar de letra esse e outros desafios!