domingo, 20 de maio de 2012

Comunicação

Quando o Eric era bebê, já com 2 meses ela era bastante balbuciador.
A "falação" dele e a voz grave e rouca chamavam a atenção. Eu imaginava que ele iria falar bem rapidinho.
Teve uma época, por volta dos seu primeiro ano que tudo para ele era "babuuuuu". Ele ficava falando "babuuuu" o tempo todo...era uma graça.
Mas com o passar do tempo as palavrinhas tão sonhadas não chegavam.
Lembro uma vez que eu peguei carona com a minha prima Vivian para o casamento da Sheila e João. A Laura no banco de trás completava as musiquinhas e já falava várias palavrinhas. Fiquei observando a Vivian e depois disso comecei a cantar mais com o Eric e ele começou a repetir "pipiu" "tchau" "oi" "papá". Começou a imitar nossas orações e falar "amém". Então claro...logo ele iria soltar a língua.
Aí chegou a época em que percebemos que ele simplesmente não falava mais nada. Foi mais ou menos qdo eu engravidei e na creche chegaram a me falar que a criança "sente" qdo vai perder o reinado e talvez por isso que ele parou de falar.
Conversei com muitas pessoas sobre isso. Chegava a ser constrangedor porque ele parou de interagir com as pessoas qdo paravam ele na rua. E eu dava as milhões de desculpas que eu conhecia:
- Ele está com atraso de linguagem
- Ele é tímido
- Ele não sabe falar ainda
- O pai dele só falou depois de 2 anos e meio.
- Acho que ele já está com ciúmes do novo bebe

E vieram as famosas:
- Eu conheço ciclano que só falou com 3
- A mais vai...eu conheço fulano que só falou com 4

E assim eram as conversas.

Mas o tempo foi passando e nada foi mudando. Então fizemos os exames audiométricos e tudo estava bem com o aparelho auditivo...Então porque raios meus filho não está falando.

Li tanta coisa na net.

Um dia, já desesperada e achando que a culpa era minha resolvi que iria forçar o Eric falar. Foi uma tarde de muito choro de ambas as partes. O suco que o Eric tanto gosta estava na mesa e como de costume ele me puxava pela mão, mas eu estava convicta que eu só ia dar suco se ele falasse suco.
- Fala suco Eric
- Fala suco. Suco Eric.
- Eric fala suco
- Voce quer suco? Então fala su-co
E nisso ele chorava pq eu não dava o que ele queria e começou a chorar
Insisti muito...Eric fala suco que eu te dou
Até que aos prantos já eu implorava
- Eric por favor, por favor filho...fala suco..por favor.

E nada....por fim fiz a mamadeira e ele dormiu exausto de tanta "briga" e eu derrotada porque não conseguia fazer meu filho falar.

Hoje com o diagnóstico eu sei que a possibilidade do Eric nunca falar existe, embora eu realmente acredite ao contrário.

A fase que as mães passam quando seus filhos completam 1 ano e meio eu estou vivenciando agora nos quase 3 anos do Eric.

Cada palavra que ele repete me derrete por inteiro e parece um milagre. Eu valorizo cada sílaba e "fofofor" ele repete.

O Eric está em dias de papagaio esse final de semana. Não é sempre que acontece então eu aproveito para ouvir as palavrinhas saindo da boca dele todas erradas. "eique" "bibi" "mamãããe" "icho" "api" "oô, riz, bo-ca" , "um, do, teis, já" "bamama" "oba"

Assim como uma mãe de um filho surdo precisa aprender libras, eu tenho que aprender a língua do autismo com o Eric. Uma vez eu li em um blog de uma mãe que imaginava como devia ser difícil para sua filha autista-não verbal não conseguir expressar o que quer.

Eu vou aprendo a língua do Eric aos poucos, mas claro, sem deixar de incentivá-lo a falar.
Por exemplo:

Quando o Eric quer suco, ele pega a garrafa de suco e um copo e leva até onde eu estou.
Quando eu acerto o que ele quer ele costuma bater palmas. Encima do armário tem 3 caixas de brinquedo. Ele pega a minha mão e levante me mostrando que quer uma delas. Eu aponto:
- É essa? Essa?
Quando eu acerto ele bate palminhas e sorri.
O mesmo acontece com os filmes do notebook. As vezes eu demoro a descobrir qual ele quer, mas ele monstra a insatisfação até vir o sorriso que mostra que eu achei o filme certo.
Quando ele pede para tirar a roupa dele, provavelmente é porque quer tomar banho.
Ele traz a bola para a gente jogar e corre gritando de alegria porque gosta da brincadeira.
Quando quer uma fruta ele arrasta uma cadeira até o armário da cozinha, sobe, pega a fruta e traz para a gente abrir.
Agora ele descobriu que tem comidas na geladeira e armário e não raramente nos leva até lá e fala "tá" porque quer que a gente abra pra ele escolher o que comer.
Quando ele quer que eu brinque com ele, ele me olha e faz ou a cara de "brabo", ou o "sorriso forçado" ou o bico de beijo ao que começamos uma brincadeira de imitação de caretas que eu acho deliciosa.
Quando ele quer passear ele pede para por o sapato e nos leva até a porta. Ele tbem reconhece o nosso carro e corre para a porta do carro quando o vê estacionado..

Enfim, ele vai se virando, mostrando a insatisfação com choro, briga, tapas...mostrando a alegria com palmas, sorriso e gritos felizes...

soltando uma palavrinha aqui e alí.

A coisa mais bunitinha dos últimos dias é que ele percebeu que ao falar "fofofor" (por favor) eu fico muito feliz. Acontece que ele pegou mania de simplesmente parar na minha frente e falar fofofor só pra me fazer sorrir...não é um fofo?


E aos poucos eu vou deixando o azul pintar a minha vida.

13 comentários:

Capistrano disse...

ele ta desevolvendo mesmo isso é visivel

Mari Souza disse...

Verdade, ele é um fofo mesmo!

Phoenix Luz-Costa disse...

Lindo!! Eh isso ai Pri, fofovor!

A Casca da Cigarra disse...

É Pri, fofofor, não pare de escrever sobre esta maternidade especialíssima.

Adriana Bukowski Rebicki disse...

eu tbm percebi... e percebi naqles dias aí com vcs que ele se sente muito a vontade com os pais e a irmãzinha e interage com vcs. com vcs ele não tem outro mundo pq vcs são o mundo dele. é lindo de ver.
estamos sempre torcendo pra vc ter força e aprender (assim cm nós todos) tudo o que este anjo veio pra nos ensinar!

Ingrid disse...

Lindo o post Pri!
Lindo o Eric! Tao especial!
Amo voces!

Anônimo disse...

Adorei saber que ele está soltando mais palavrinhas! É mto bom ouvir nossos bebês!
Pri, achei maravilhoso seu post e sei que vc é uma mãezona. O Eric veio pra uma família linda e obrigada por partilhar as experiências de vcs.

Bjos

CriS

Kell e Well disse...

Que lindo seu post Pri... O Eric é um lindo. E vc é muito forte. Que bom que ele tem uma mãe tão especial como você. Amamos vocês

Anônimo disse...

Pri
O Senhor escolheu voce para ser mae desse anjinho pois sabia da sua força e do seu amor!
Sua vida vai ficar linda de azul!
Beijus

Etienne Nunes
claramber@yahoo.com.br

sissi disse...

emocionada lendo seu post! eu imagino a sua alegria a cada palavra do Eric! tenho um filho surdo, foi dificil no começo o tratamento, muitas lágrimas mas hoje vejo que tudo valeu a pena ele tá na faculdade trabalha e está noivo! sei que a cada dia o Eric vai estar se desenvolvendo mais, e também os tratamentos evoluem! e com a força que Deus nos dá a cada dia voces já são mais que vencedores! um abraço Sissi.

SheiLeao disse...

Pri, minha admiração por você cresce a cada post.
E o Eric está lindo, adorei o vídeo dele rindo da Melissinha, um barato!
Beijos

Shei

maria/andrea disse...

Sempre venho ver a evolução dos seus filhotes. Sua família é linda!
Visito outros blogs de mães com filhos mais que especiais e numa dessas visitas, li sobre a dieta da pessoa autista.
Vc já ouviu dizer que é bom evitar o glúten? E tem outro alimento, acho que é o leite.
Achei legal te informar.
Não sei se é mesmo verdade, mas quem sabe ajude de alguma forma.
Vcs são muito especiais e gosto muito de ler suas postagens.
Beijo.

patricia disse...

Ai Pri,eu estou chorando. Um dia eu tb perdi a paciência com o Ro, devia ser lá no 3º ano, do fundamental. Eu queria por toda lei que ele soubesse as tabuadas e que interpretasse os problemas matemáticos. Impossível para alguém com discalculia. Tudo é muito abstrato para ele, só resolve aquilo que consegue ver e entender, ou seja o básico. Como eu fui cega.Bjs