domingo, 29 de setembro de 2013

Missão - Retrospectiva parte 1

A minha amiga virtual, mas real, a católica mais mórmon que eu conheço (kkkk) Patrícia me "encomendou" um post fazendo uma retrospectiva da missão. Sou da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e aos 21 decidi servir missão. Como decidi isso é uma história a parte. 
Para saber o que é a missão dos "mórmons" CLICA AQUI

MAS EM RESUMO: deixamos nossos lares por 24 meses (homens) e 18 meses (mulheres), para um local designado. Lá nossas vidas são dedicadas 100% ao trabalho missionário. Temos regras rígidas (vestuário e comportamento, segurança) para o sucesso do trabalho. Andamos muiiiiiito, batemos em muitas portas, sentimos cansaço físico, mas nunca nos sentimos tão abençoados e felizes pois é um tempo dedicado ao bem estar no próximo e não do nosso. Ah, e claro, nos divertimos tbem.

Primeiramente temos uma parada no Centro de Treinamento Missionário. Fica em São Paulo. Minha companheira de CTM era a Sister Veiga, de Minas Gerais e no nosso quarto duas americanas que falavam quase nada de português. Era divertido. Lá ficamos por 2 semanas e foi MARAVILHOSO.

 Depois parti com meu grupo para a Missão PORTO ALEGRE NORTE. Foi em Julho de 2004. Minha companheira e treinadora, minha "mãe" foi Sister Henderson. Linda, querida, dócil e muito paciente, pq eu cheguei muito ligada no 220V. Foram dias mágicos onde eu finalmente estava fazendo o meu chamado de pregar o evangelho. A cidade que servi primeiro foi Santa Cruz do Sul-RS
 De mais especial nessa área era as mulheres da família LUZ. A Simone, na frente de blusa amarela, era uma jovem muiiiiito especial e de muita fé e a força espiritual da casa. Como eu amava visitar essa casa das 7 mulheres. (e eu amava essa blusa roxa que acabei perdendo no meio do caminho)
 Na minha segunda tranferência (o tempo da missão é medido por transferencias, periodo de 6 semanas) recebemos mais uma companheira e formamos um trio. Sister Kari. Gente. Como foi divertido. E trabalhamos muito pq podiamos fazer divisão com os membros da ala com facilidade. Nós amamos ser um trio e juntas vimos um milagre muito lindo. A conversão dos "maridos" das mulheres acima. Casamos e ensinamos os 4 e o batismo deles foi emocionante. Aqui na foto no dia das bruxas americano.
 De lá fui transferida para a Ala Primavera em Novo Hamburgo, com Sister Dutson. Foi difícil porque era verão e lá é MUIIIIIIIIIIITO quente. Um dia cheguei a passar mal e descobri que naquele dia a sensação térmica foi de 51 graus. Quase morri. De especial Luana e Marli Deuner. Irmã e mãe do Rodrigo. A Luana é casada no templo, meu orgulhinho.
 Quando estavamos em NH, voltamos para assistir a ordenação do sacersócio dos homens LUZ (olha eles nas fotos). Foi bem legal.
 Em primavera tbem, tinhamos um bispo muito especial e muito engajado na Obra missionario e o menino mais velho sentado a mesa veio a servir AQUI NO MEU RAMO...Foi bem legal.
 NH tbem tinha essas ruas de pedras que eram um horror, destruí vários sapatos por lá e essas sandálias "lindas" eram as únicas que salvavam meus calcanhares, mas coooomo sujavammm, um horror. Olha a marca nos pés.
 Depois disso fui para a Ala Timbaúva na cidade de Montenegro. Tinha cada louco nessa cidade...kkkk. Mas eu AMAVA o pessoal de lá, amava. Minha comp era a sister Batista de João Pessoa. Eu tinha que me concentrar muito para não pegar o sotaque dela e minha nossa, como me divertia com ela. O Digo da foto tbem está casado, ativo e servindo na Igreja. Já é pai e mora em Canoas agora.
 Aí recebi a primeira (de muitas) filha, virei treinadora da sister dos Santos. Paulistana de São Vicente, marrenta DEMAIS, marrentinha no mais alto ponto da marrentice paulistana. Ela era doida e queria fazer jejum direto. Não preciso nem dizer que foi a área que eu mais emagreci neh? Lá fiz 9 meses tbem, que é a metade da missão.
 Lá tbem tivemos o batismo do Xinga, um homem muito muito especial que teve uma conversão bem milagrosa e linda. Um ano depois quando voltei visitar a missão ele era o Bispo e é o bispo até hoje.
 O orgulho gaúcho é mesmo forte. Eu ficava encantada com isso. Nunca vi um povo tão regionalista. Tá gosto de ver.
 Depois de Montenegro eu fui transferida para CANELA, dispensa apresentações neh? kkk AMEI.
Lá era um ramo com muito desejo de servir ao Senhor. Acho que foi a área que eu mais ensinei. Tinha muitas meninas jovens que nos ajudavam em divisão e tive lá uma companheira que eu amei muito. Minha hoje grande amiga Sister Jordan. Doidinha que pegava sapos na mão. Hoje ela mora na Dinamarca. Pena que com ela foi apenas uma transferência.
Na foto estão também meus queridos presidentes da missão. Eles que cuidava de nós, Sister e Pres Antunes. Pra sempre em nossos corações.

E essa foi uma primeira parte. Depois conto o resto. Agora voltem e vejam:
- Como emagreci
- Como meu cabelo cresceu
- Como meu cabelo clareou
- Como estava feliz


5 comentários:

patricia disse...

Que lindo Pri!!!!
Viajei na sua história de vida e missão. Nunca imaginei que iria sair de novo no seu blog,kkk. Amei ser chamada de Católica,mais Mórmon que existe,kkk Isso se deve um pouco a vida que eu levo, e um dia te conto. Beijosssssss

Ellen Raquel disse...

Arrasou, Pri !

Priscilla Aquilini disse...

E diga-se de passagem... FOI A SISTER MAIS VALENTE QUE EU CONHECI !!!!!!!!!!!!!!!!!

Giselle Mendonça disse...

Pri, adorei conhecer um pouco mais sobre vc,sempre foi uma pessoa valente heim!!!
Adorei tudo que vi e li,parabéns!!!!
bjs

Katie Houston disse...

E vai contar como voce ganhou um menininha chatinha, ne? "O sapo nao lava pe, nao lava porque nao quer!"