domingo, 27 de outubro de 2013

EU E A DEPRESSÃO

Se vc tiver a paciência de ler até o final, agradeço.
Faz tempo que eu queria escrever sobre a minha depressão. Hoje eu passei mal e não fui a Igreja e resolvi assistir a segunda sessão de sábado da Conferência Geral.
O Discurso do Elder Holland foi tão perfeito, que vou usar partes do que ele escreveu para explicar o que eu senti. O discurso na integra está AQUI

O que chamo de "minha grande depressão" chegou em abril do ano passado. Foi a coisa mais avassaladora e destrutiva que eu já senti e chegou de uma hora pra outra. Literalmente caí de cama, não conseguia respirar, não conseguia ficar de pé, perdi minhas forças e me sentia um zumbi, como se meu espirito tivesse saído do corpo. Uma semana depois, assustada com o que estava sentindo, fui ao médico e comecei a tomar fluoxetina 20gr. Consegui sair da cama, mas não perdi fácil o sentimento destrutivo e o desejo de morrer. Eu brigava em voz alta com o Senhor, soluçava de raiva e sentia alivio e o conforto dele imediatamente.

Ainda assim, foi um PROCESSO. Com terapia eu melhorei muito e fiz a burrada de parar de tomar o remédio.

Em outubro, depois da minha cirurgia do cisto pilonidal, ainda no hospital se instaurou minha segunda grande depressão, mas essa foi pior que a primeira, pq eu queria messssssssssmo morrer. Perdi a alegria de viver por completo.
Eu lembro que no trabalho eu ficava bem, mas era bater o sinal que eu queria me matar, pq voltar para a realidade era um pesadelo e eu ficava extremamente ansiosa, de me abalar fisicamente com tremor, choro, falta de ar e etc. O Capis uma época me ajudou, a gente ficava jogando canastra até eu ficar completamente morta de sono, até eu cair mesmo...pq assim eu conseguia me distrair e posteriormente dormir.

Foi um pesadelo completo. Me agarrei ao livro de Mórmon, orava muito, e nesse processo, conheci meu Salvador IMENSAMENTE, pois constantemente eu conseguia clamar:
- SENHOR, VC SOFREU ESSAS DORES, ME AJUDA A LIDAR COM ELA.

Eu sempre lembrava de que o Salvador sabia o que era dor, sabia o que era angustia, sabia o que era solidão e que Ele estava VIVO e que poderia me ajudar. Continuei a terapia.

Em janeiro, eu viajei com meus pais e pedi para meu pai uma benção do sacerdócio. Fui bem enfática dizendo que eu queria uma benção de CURA, c-u-r-a. Nada mais que isso. Que se meu pai conseguia acreditar nisso, eu tinha fé que uma benção poderia me curar.

Meu pai iniciou a benção do sacerdócio, e no meio das palavras ele disse "que vc possa encontrar a cura através dos meios médicos disponíveis".

Eu pensei assim: pô pai, tá de sacanagem? Eu queria cura imediata....hauahuahua, mas eu vi que não, que eu precisava mesmo era da ajuda médica.

Esse ano eu continuei com a medicação e faço terapia e posso dizer que eu me sinto curada da depressão, ou não estou em estado depressivo. Sei que pode voltar, sei o que passei, embora eu me lembre de tudo como um borrão e sem clareza, porém eu tirei GRANDES lições e muito aprendizado de todo esse processo. Na terapia tenho lidado com questões que me atormentam, inconscientemente, a anos, e que tinham que ser trabalhadas. Me sinto muito grata hoje por tudo isso, hoje minhas orações são de agradecimento. Mas não foi um caminho fácil e é um CA-MI-NHO. Não um momento.
o
Agora gostaria de parafrasear o Elder Holland:

"essa escuridão da mente e do espírito é mais do que simples desânimo"
Com certeza que é...não é normal.

 "Eu mesmo já tive a terrível experiência de passar por isso. Numa certa época de nossa vida de casados, quando os temores financeiros colidiram com um cansaço fatigante, o impacto psíquico que senti foi tão inesperado quanto real. Com a graça de Deus e o amor de minha família, continuei ativo e trabalhando, mas mesmo depois de todos esses anos continuo a ter uma grande compaixão por outros que se veem afligidos de modo mais crônico ou profundo com tamanha tristeza como eu fui. Qualquer que seja o caso, todos adquirimos coragem ao ver aqueles que, nas palavras do Profeta Joseph, “[vasculharam e contemplaram] o profundo abismo”,3 e o superaram, entre os quais estão Abraham Lincoln, Winston Churchill e o Élder George Albert Smith, este sendo um dos homens mais gentis e cristãos de nossa dispensação, que combateu uma depressão recorrente por alguns anos antes de se tornar o universalmente amado oitavo profeta e Presidente de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias."

Queria tanto ter sabido disso antes. As pessoas no geral e especialmente, os membros da Igreja, precisam aprender de uma vez por todas a serem compassivos e menos preconceituosos. Depressão não tem a ver com falta de fé.

“Esse amor nunca muda. (…) Está lá para vocês quando estiverem tristes ou felizes, desanimadas ou esperançosas. O amor de Deus está lá para vocês, quer sintam que o mereçam ou não. Ele está sempre lá, simples assim”.4Nunca, jamais duvidem disso, e nunca endureçam o coração. Com fé sigam as práticas devocionais provadas pelo tempo que convidam o Espírito do Senhor para sua vida. Busquem o conselho daqueles que possuem as chaves para seu bem-estar espiritual. Peçam e valorizem bênçãos do sacerdócio. Tomem o sacramento todas as semanas e apeguem-se às promessas aperfeiçoadoras da Expiação de Jesus Cristo. Acreditem em milagres. Tenho visto tantos milagres acontecerem quando tudo indica que não há mais esperança. Sempre há esperança. Se esses milagres não acontecerem logo ou plenamente ou aparentemente nunca, lembrem-se do próprio exemplo angustiante do Salvador: se a taça não passar, beba-a e seja forte, confiando que dias melhores virão."

Palavras maravilhosa não é? Como é grande o amor de Deus por nós. Especialmente em momentos difíceis. Sou prova viva disso.

"Se as coisas continuarem a ser debilitantes, procurem o conselho de pessoas de confiança, com formação profissional comprovada, competência e bons valores. Sejam honestos com elas sobre sua história e suas dificuldades. Em espírito de oração e de modo responsável, ponderem o conselho delas e as soluções que receitarem. Se vocês tiverem apendicite, Deus espera que procurem uma bênção do sacerdócio e também o melhor atendimento médico disponível. O mesmo se dá com os distúrbios emocionais. Nosso Pai Celestial espera que usemos todos os maravilhosos dons que Ele concedeu nesta maravilhosa dispensação."

A Ele acrescento as palavras: NÃO SEJA TEIMOSO, PROCURE AJUDA DE MÉDICO. PARA DE ORGULHO.



Não importa qual seja sua provação, meus irmãos e irmãs, — mental, emocional, física ou outra qualquer — não tentem dar cabo ao precioso dom que receberam: a vida! Confiem em Deus. Agarrem-se a Seu amor. Saibam que um dia a alvorada surgirá brilhante e as sombras da mortalidade se dissiparão. Embora possamos nos sentir como um “vaso quebrado”, segundo o salmista, 10 devemos nos lembrar de que esse vaso está nas mãos do divino oleiro. Mentes despedaçadas podem ser curadas assim como ossos e corações partidos. Enquanto Deus está operando tais reparos, o restante de nós pode ajudar, sendo misericordiosos, bondosos, sem julgamentos.


OK, lágrimas agora. Isso é tão verdade. Como eu desejei morrer. Como eu achava mais fácil sair dessa vida. Não importava que deixaria filhos e etc, eu só queria me livrar daquele sentimento horroroso. Claro que a fé me manteve de pé e esperançosa de que tudo passaria e eu sou grata por isso.
Termino expressando meu testemunho pessoal de que o convite do Salvador é verdadeiro:

VINDE A MIM TODOS QUE ESTÃO CANSADOS E OPRIMIDOS E EU OS ALIVIAREI...


AMÉM A ISSO!






15 comentários:

Flori disse...

A cura imediata não traria aprendizado e experiência de como ajudar outros nas mesmas condições ... Eh mais corajosa, cheia de compaixão, só estranho porque ficou sozinha por tanto tempo... Eu entendo porque passei por isso... A dor era enorme, incapacitante... Física, emocional e espiritual e eu orava para morrer pedia para morrer já não brigava mais, a raiva tinha dado lugar à apatia... Eu hoje luto contra a depressão todos os dias. Oro e vigio e tomo os medicamentos regularmente. Você pode até ter uma crise brava, mas já sabe o caminho de ficar em pé novamente ... The amo!

Ingrid disse...

Pri, que ótimo post.
Beijo.

Evelise Toporoski disse...

Nossa Pri, nunca imaginei que você passou por esta dificuldade. Você sempre foi um exemplo pra mim em todas as coisas do evangelho, pois tudo o que fez sempre fez MUITO bem. Desejo que a cada dia você consiga acordar mais feliz e amada.
Fico feliz por ter encontrado a cura pelos melhores meios sentindo o amor do nosso Salvador!

Evelise Toporoski disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Que post forte e poderoso Pri. Eu não tenho tanta facilidade em expor minhas dores assim, mas adoro qndo sei de experiências reais de pessoas tão inspiradoras quanto vc Priscila!!! Vc é guerreira!!! Obrigada por escrever sempre no blog.
Bjos
CriS Rocha

Thais Martins Fernandes disse...

triste. lindo. honesto. inspirador. (comentário estilo minimalista)

Capistrano disse...

comentários bombando ;-)

Phoenix Luz-Costa disse...

Otimo post, bem esclarecedor e inspirado. Muitas pessoas confundem depressao com tristeza...Bem o que o elder Holland falou no discurso dele desta ultima conferencia, depressao eh uma doenca, e deve ser tratada adequadamente! Sinto muito por voce ter passado por tudo isso, voce que sempre foi tao forte e inspirada tendo que lutar contra tudo isso.. mas sempre se saindo vencedora, te admiro demais Pri, voce eh uma super woman! Te AMO, Fenesque papel.

Adriana Bukowski Rebicki disse...

vc é muito forte em saber lidar com isso e em ser transparente mostrando seus sentimentos aqui. eu não consigo abrir tudo desse jeito. mas eu tbm passei e passo por issosentir o amor do Salvador e Ele me carreghando no colo. é real a dor sim... mas o amor tbm é e é dele que vem a cura! do amor Dele e da compaixão das pessoas ao nosso redor tbm! tamo junta! continua firme no tratamento =)

Etienne disse...

Nossa pri amei o post! Muitooo pra mim! Que discurso lindo e inspirado do Elder Holland. To na minha 3° grande crise de depressao, e por mais que eu saiba o caminho para ficar melhor, e estar fazendo todo o possivel pra isso, passar por ela é desgastante e dificil! O consolo nos braços do nosso Salvador, com certeza me faz continuar lutando e seguindo a diante!
Te entendo... Força

Roberta Pavanelo disse...

quanto aprendizado eu tirei de cada frase. eu acho que toda a experiencia que vc tem tirado disso te servira para algum proposito.
e vc esta se saindo muito bem, obrigada por compartilhar, ou melhor, por nos ensinar.

Anônimo disse...

Obrigado, minhas doses sao elevadas e tenho outros medicamentos tbm, eu tbm achava que era preguica ou algo assim, mas qdo meu corpo n me obedecia mais percebi a profunidade do assunto, e confio no Senhore nos medicos afinal eles se prepararam p isso.

Anônimo disse...

Muito obrigada por compartilhar essa experiencia...Me ajudou! Ontem recebi o diagnostico de depressão...É triste e dificil lidar com isso...As pessoas em volta não entendem o porque dos sintomas...Mas sei que Cristo vive e que sairei disso! Obrigada por compartilhar me identifiquei!!!

Anônimo disse...

Obrigada por compartilhar! Infelizmente essa é a realidade de muitos e poucos aceitam a depressão como doença fazendo com que o tratamento seja ignorado. Muito, muito obrigada!!! Que o Pai Celestial esteja sempre presente no seu dia-a-dia e que o Senhor te cure em nome de Jesus Cristo, amém. Bjs

Anônimo disse...

Um filminho que mostra como a depressão não ¨escolhe¨ suas ¨vítimas¨:
https://www.youtube.com/watch?v=aqtq-jPT5HU